CRENDO CONTRA TODA A ESPERANÇA


Crendo contra toda A ESPERANÇA

“Abraão, esperando contra a esperança, creu, para vir a ser pai de muitas nações, segundo lhe fora dito: Assim será a tua descendência" (Rm 4.18).

“Abraão, contra toda esperança, em esperança creu, tornando-se assim pai de muitas nações, como foi dito a seu respeito: "Assim será a sua descendência". (Romanos 4:18)

“Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? PONHA A SUA ESPERANÇA EM DEUS! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus”. (Salmo 42.11).

Esperando contra a esperança, essa frase é curiosa.

Como pode alguém “esperar contra a esperança”? Abraão realizou esse feito e se ele foi um homem que agradou a Deus, certamente devemos aprender com ele.

Há um ditado popular que diz: A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE.

Na verdade nossa esperança, de fato morreu, mas ressuscitou ao terceiro dia, Ela se chama Jesus.

A Bíblia no diz que a fé de Abraão o fez esperar vinte e cinco anos pela realização de uma promessa, sem perder a alegria diária.  Abraão era um homem de oração e colocava toda sua expectativa no Senhor Deus e não no aspecto natural das coisas.

Hoje em dia, diante dos inúmeros desafios que se apresentam no empenho de “remar mar adentro”, «o que se requer não é paralisia, mas a ação. Sente-se a necessidade da força da esperança, que é mais profunda e infinitamente mais criativa.

A esperança é a expectativa de um bem, um bem que ainda não se possui, mas que por razões suficientes alguém crê e espera poder alcançar no futuro.

Na vida diária há muitas situações em que vivemos da esperança:

-se estamos enfermos, esperamos recuperar logo a saúde;

-se empreendemos um projeto, esperamos ter êxito; enfim, inúmeros são os exemplos que encontramos na vida cotidiana, e por isso podemos dizer como

Agostinho de Hipona nos diz que "nenhum homem vive sem esperança".

 A esperança leva à ação decidida, à luta tenaz, porque quem tem esperança sabe que o bem está ali, ao seu alcance, mas sabe também que “não cai do céu”: tem que conquistá-lo. Pela esperança nos vemos alentados e motivados a pôr todo o nosso empenho, todo o nosso engenho, toda a nossa criatividade, todas as nossas energias e forças, dons e talentos, para poder alcançar finalmente o bem esperado.

O que é Esperança? Vamos procurar entender o que significa.

ILUSTRAÇÃO: Certa vez um jovem procurou um sábio na intenção de descobrir o que realmente significava esperança. O jovem estava ansioso, e acreditava que o sábio iria lhe oferecer um bom tempo de profundo conhecimento, acreditava que iria desfrutar, certamente de uma das mais preciosas palestras de sua vida. Ao chegar percebeu que o local, uma aldeia, era muito simples, e perguntando pelo sábio descobriu também que residia em uma casa modesta, com fogão a lenha, sem luz elétrica, sem eletrodomésticos, nada muito sofisticado. Era um homem do campo. Isso lhe trouxe preocupação e perguntas: como pode ser um sábio morando em lugar tão ermo e vivendo nesta simplicidade?

O jovem ao chegar fora muito bem recebido, acolhido. E logo foi fazendo perguntas e mais perguntas, ficando impressionado com sua sabedoria, até chegar naquilo que mais queria:

Como o senhor sendo sábio, o mais sábio, definiria a esperança? Foi então para isso que você veio? perguntou o sábio. O jovem assentiu com a cabeça. Pois bem, é como o nascer do Sol. O jovem ficou pensativo e na sua expressão percebia-se a decepção. Então disse: Mas como…, só isso? O sábio respondeu: a escuridão da noite traz medo e preocupação, esperamos o sol raiar e com ele um novo dia. Simples como deve ser. Concluiu.

E PARA UM CRISTÃO, O QUE SGNIFICA ESPERENÇA?

No texto sagrado a Palavra ESPERANÇA tem sido utilizada com três sentidos diferentes:

O Primeiro.

TIQVAH:Vem do verbo hebraico gavah que significa:

“Olhar esperançosamente em uma direção particular” ou “esticar uma corda” (Strong 08615)

Essa foi a esperança realizada na vida de Raabe (Josué 2: 18 - 21) e que aparece cerca de 33 vezes somente no Antigo Testamento.

Esperança era o cordão na cor vermelha esticado na porta da casa de Raabe, para livrá-la e a toda família da morte.

E em acordo com a afirmação de que Jesus era a esperança tanto dos antigos, como das novas gerações, Ele é essa Tiqvah na porta da casa de Raabe em semelhança ao sangue espargido na entrada das  tendas dos israelitas ao serem  resgatados da servidão do Egito: Êxodo 12:13: 13: “ O sangue será um sinal para indicar as casas em que vocês estiverem; quando eu vir o sangue, passarei adiante. A praga de destruição não os atingirá quando eu ferir o Egito.”

Em Cristo, todos poderiam ser libertos da escravidão.  Meu Deus, isso é grandioso, e não é um sonho feito de palha, é realidade! Milhões de pessoas em todo o mundo estão confessando essa esperança e tendo as vidas transformadas. Estão cantando novas canções em substituição aos gemidos de morte.

O segundo:

YACHAL: É o mesmo que “permanecer confiante”, “aguardar pacientemente” (Strong 03176).

Ocorre pelo menos 38 vezes no Antigo Testamento, isto é: de forma explicita, porque “yachad' é revestimento dos que põem a força da vida no Senhor Jesus, e destes se faz a história de fé e milagres em todas as gerações.

A primeira ocorrência de Yachad está ligada a vida de Noé em Gênesis 8:10: “E esperou ainda outros sete dias, e tornou a enviar a pomba fora da arca. "

Noé aguardou firmemente e enquanto a arca balançava sobre as águas do dilúvio, ele acreditava alegremente que veria novamente a terra seca, pisaria sobre ela com toda sua família. Os animais correriam para seus lugares também alegremente, saltitando entre pastos e riachos. Noé esperou o retorno da pombinha trazendo uma folha verdosa em seu bico, que símbolo magnifico de esperança! O Espirito Santo de Deus tornando novas todas as coisas porque um homem permaneceu confiante na Promessa de salvação!

Romanos 12. 12 . "Alegrem-se na esperança, sejam pacientes na tribulação, perseverem na oração."

ILUSTRAÇÃO - Numa determinada floresta haviam 03 leões. Um dia o macaco, representante eleito dos animais súditos, fez uma reunião com toda a bicharada da floresta e disse:

- Nós, os animais, sabemos que o leão é o rei dos animais, mas há uma dúvida no ar: existem 03 leões fortes. Ora, a qual deles nós devemos prestar homenagem? Quem, dentre eles, deverá ser o nosso rei?

Os 03 leões souberam da reunião e comentaram entre si:

- É verdade, a preocupação da bicharada faz sentido, uma floresta não pode ter 03 reis, precisamos saber qual de nós será o escolhido. Mas como descobrir?

Essa era a grande questão: lutar entre si eles não queriam, pois eram muito amigos.

O impasse estava formado. De novo, todos os animais se reuniram para discutir uma solução para o caso. Depois de usarem várias técnicas de reuniões, eles tiveram uma idéia excelente. O macaco se encontrou com os 03 felinos e contou o que eles decidiram: - Bem, senhores leões, encontramos uma solução desafiadora para o problema. A solução está na Montanha Difícil.

- Montanha Difícil? Como assim?

- É simples, ponderou o macaco. Decidimos que vocês 03 deverão escalar a Montanha Difícil. O que atingir o pico primeiro será consagrado o rei dos reis.

A Montanha Difícil era a mais alta entre todas naquela imensa floresta. O desafio foi aceito. No dia combinado, milhares de animais cercaram a Montanha para assistir a grande escalada.

O primeiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

O segundo tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

O terceiro tentou. Não conseguiu. Foi derrotado.

Os animais estavam curiosos e impacientes, afinal, qual deles seria o rei, uma vez que os 03 foram derrotados?

Foi nesse momento que uma águia sábia, idosa na idade e grande em sabedoria, pediu a palavra:

- Eu sei quem deve ser o rei!!! Todos os animais fizeram um silêncio de grande expectativa.

- A senhora sabe, mas como? Todos gritaram para a águia.

- É simples, confessou a sábia águia, eu estava voando entre eles, bem perto e, quando eles voltaram fracassados para o vale, eu escutei o que cada um deles disse para a montanha.

O primeiro leão disse: Montanha, você me venceu!

O segundo leão disse: Montanha, você me venceu!

O terceiro leão também disse: Montanha, você me venceu, por enquanto! Mas você, montanha, já atingiu seu tamanho final, e eu ainda estou crescendo.

A diferença, completou a águia, é que o terceiro leão teve uma atitude de vencedor diante da derrota e quem pensa assim é maior que seu problema: governa bem a si mesmo, está preparado para ser um rei para os outros.

Os animais da floresta aplaudiram entusiasticamente ao terceiro leão que foi coroado rei entre os reis.

O terceiro e último significado Bíblico para esperança é: 

ELPIS: Ocorre em 1 Tessalonicenses 1:3: "Lembrando-nos sem cessar da obra da vossa fé, do trabalho do amor, e da paciência da esperança em nosso Senhor Jesus Cristo, diante de nosso Deus e Pai". Aqui, no idioma grego, se refere a “permanecer confiante em uma promessa” (Strong 1680).

Esperança na graça de Deus para vencer o mundo terreno firmado na promessa de eternidade com Cristo. É interessante porque sem Cristo essa certeza de vencer a vida e a morte, não se concretiza. Nenhuma filosofia, por mais racional e envolvente que pareça, garante o acesso a eternidade com Deus:

 “E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos.” Atos 4:12.

Não sei qual o motivo de sua espera, mas todos nós esperamos e todos os dias. Coisas rotineiras e que julgamos pequenas ou coisas que de uma forma mais intensa, consome nossos esforços, é um sonho maior. Aprendamos com as três faces da esperança, sabendo que nada grande se alcança sem que antes valorizemos “o pequeno, o simples”.

Abraão esperou por 25 anos a chegada de Isaac (riso), mas foi preciso aprender com cada passo dado em direção a Terra Prometida.

Noé fez toda diferença em sua geração, não se curvou as ofertas, não se intimidou com as críticas, renunciou a uma série de coisas para olhar firmemente para Deus. Enquanto os demais, comiam, bebiam, brincavam de ser feliz seguindo os seus padrões, Noé buscava conhecer a vontade de Deus para ele. Deve ter sido chamado de doido, careta e tudo o mais. Porém, teve a maior recompensa.

Esperança é uma palavra bonita e originada no coração de Deus. Nas cartas para as igrejas, essa palavra é citada juntamente com a fé e o amor: (1 Cor 13.13)

"Assim, permanecem agora estes três: a fé, a esperança e o amor. O maior deles, porém, é o amor.”

Ele me ensina que não posso me deixar abater pelos mesmos gigantes que afrontaram a terra em que morou Raabe, eles afrontaram o povo de Deus, e nessa guerra havia um cordão estendido sobre a porta de uma casa que foi salva da destruição. Quero essa promessa, preciso manter viva essa esperança para não ser derrotado, nem as pessoas que amo.

Aprendo que as muitas águas do dilúvio afundaram uma multidão de pessoas sem esperança, mas por causa de um que manteve viva essa virtude, foi concedida a prolongação da vida. Não houve nada nesse mundo que fizesse Noé desviar os olhos da promessa de Deus!

E o que dizer de elpis ,  que até  me lembra “alpes": lugares altos, acima, elevados. Quando esse mundo maltratar , perseguir, ferir, elevemos  os olhos para elpis, porque a esperança do cristão repousa na eternidade! E que essa trindade da esperança seja uma boa lembrança para todos nós praticarmos, trazendo a memória aquilo que mantêm viva nossa alegria em um resgate,  promessas e  mundo vindouro.

Vivamos alegremente, por cada passo em direção a Terra de Canaã, sabendo que um só com a esperança posta em Cristo pode fazer diferença para uma geração, ainda que seja uma geração de poucos, como os oito salvos na época de Noé e por essa causa, cá estamos hoje, falando sobre esperança. Que essas bênçãos sejam reais para nós.

Paulo disse: “Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, porém o maior destes é o amor” (1 Coríntios 13:13).

Estas três palavras aparecem juntas várias vezes no Novo Testamento, pois descrevem atitudes fundamentais na vida cristã.

A relação destas três atitudes é bem explicada em 1 Tessalonicenses 1:3 –

“Recordando-nos, diante do nosso Deus e Pai, da operosidade da vossa fé, da abnegação do vosso amor e da firmeza da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo”. Aqui aprendemos fatos importantes sobre estas características cristãs.

1. A fé precisa ser ativa. Paulo elogia os tessalonicenses pela operosidade da fé. A fé que agrada a Deus é muito mais do que apenas pensamentos ou aceitação mental do testemunho das Escrituras. A fé verdadeira opera: “...a fé sem obras é morta” (Tiago 2:26).

2. O amor precisa ser sacrificial. É mais do que um sentimento. O amor exige abnegação, colocando outros acima dos nossos próprios interesses (Romanos 12:9-10,16).

3. A esperança precisa ser firme. Se vacilarmos na confiança em Deus, não conseguiremos resistir nas horas de provações e tentações.

“Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel” (Hebreus 10.23).

“Por que você está assim tão triste, ó minha alma? Por que está assim tão perturbada dentro de mim? Ponha a sua esperança em Deus! Pois ainda o louvarei; ele é o meu Salvador e o meu Deus”. (Salmo 42.11).

Confiarei em ti Senhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário